Saudade

Clicar na imagem para ver em tamanho maior

«Olá, guardador de rebanhos,
Aí à beira da estrada,
Que te diz o vento que passa?»

«Que é vento, e que passa,
E que já passou antes,
E que passará depois.
E a ti o que te diz?»

«Muita coisa mais do que isso,
Fala-me de muitas outras coisas.
De memórias e de saudades
E de coisas que nunca foram.»

«Nunca ouviste passar o vento.
O vento só fala do vento.
O que lhe ouviste foi mentira.
E a mentira está em ti.»

Alberto Caeiro
(Athena, nº 4, Janeiro de 1925)

~ by Dionisio Leitão on March 3, 2007.

 
%d bloggers like this: