meditação

Clicar na imagem para ver em tamanho maior

Não há castigo infinito. Não há dor infinita.
Um dia a gente termina para começar,
começa para terminar,
refaz o percurso como se nada tivesse acontecido antes.
Deixe-me apenas uma cadeira de palha,
amarela,
para olhar com piedade o que fui
e me deslumbrar com as ruínas

Fabricio Carpinejar

Páginas: Imagens com palavras

~ by Dionisio Leitão on August 23, 2007.

 
%d bloggers like this: