Os Boémia

O Rogério Oliveira e os seus sócios inauguraram no passado sábado dia 20 o segundo Qlub71 situado na Amadora (ver aqui) com melhores condições para a música ao vivo. Vai estar aberto todos os dias sendo que às quintas terá música brasileira, às sextas a actuação dos Boémia e ao sábado… eles informarão. O bar original, em Queluz em frente à esquadra da PSP, continuará a funcionar . Casa cheia de amigos para este acontecimento. Aqui fica o nosso agradecimento pela simpatia de todos eles e pelo prazer, que se mantém sempre, de ouvir os Boémia a tocar. Um abraço especial ao irmão do Rogério pelas simpáticas palavras que teve para mim quando saimos e que me encheram o ego… e, claro, ao Zé Manel Santos por ser aquela pessoa fantástica que é.

Os Boémia

Rogério Oliveira

Marco Ferreira

A PDI é uma coisa triste. Na névoa que ali pairava escapou-se-me o teu nome…

O Zé Manel Santos numa de Feiticeira…

Rogério Oliveira

Marco Ferreira

O Zé Manel Santos na cobertura video

Rogério estavas a olhar-me assim meio de lado…

Marco Ferreira

O novo Qlub71

A Feiticeira a duo entre o Rogério e o Zé Manel. Sem comentários para esta última…

Há muito tempo que não via os Boémia. Finalmente tivemos ontem a oportunidade de assistirmos a uma actuação deles no Coffee & Pot, ali na Alexandre Herculano em Lisboa, e o prazer de rever o Rogério Oliveira, o Marco e conhecermos o novo baterista da banda. Connosco estiveram o Zé Manel Santos e a Fátima com quem também andávamos desencontrados há algum tempo.

Assisti no sábado passado à última actuação dos Boémia na formação que me habituei a ver e a admirar. De facto o Rogério Charraz abandonou o grupo para se dedicar a outros projectos musicais. Entre a compreensão pela vontade de enveredar por novos caminhos e a pena que sinto pela sua saída – habituei-me a vê-los como um todo e a falta de um vai inevitavelmente mudar as características do grupo – não sei bem para que lado penda. Uma coisa é certa, ao longo destes meses habituei-me a gostar e respeitar todos eles quer como músicos quer como pessoas. E isso não vai mudar. Tenciono continuar a acompanhá-los nas suas carreiras musicais e em encontros de amigos que, de certeza, vão acontecer. Assim como lhes desejo a todos o maior sucesso. Ficam aqui umas fotos do grupo base bem como a letra duma música que quer eu quer a Fernanda sempre mais gostámos de os ouvir interpretar (desculpem lá não ser do Fausto…).

Rogério Oliveira

Rogério Charraz

Marco

Inquietação

A contas com o bem que tu me fazes
A contas com o mal por que passei
Com tantas guerras que travei
Já não sei fazer as pazes

São flores aos milhões entre ruínas
Meu peito feito campo de batalha
Cada alvorada que me ensinas
Oiro em pó que o vento espalha

Cá dentro inquietação, inquietação
É só inquietação, inquietação
Porquê, não sei
Porquê, não sei
Porquê, não sei ainda

Há sempre qualquer coisa que está pra acontecer
Qualquer coisa que eu devia perceber
Porquê, não sei
Porquê, não sei
Porquê, não sei ainda

Ensinas-me fazer tantas perguntas
Na volta das respostas que eu trazia
Quantas promessas eu faria
Se as cumprisse todas juntas

Não largues esta mão no torvelinho
Pois falta sempre pouco para chegar
Eu não meti o barco ao mar
Pra ficar pelo caminho

Cá dentro inqueitação, inquietação
É só inquietação, inquietação
Porquê, não sei
Porquê, não sei
Porquê, não sei ainda

Há sempre qualquer coisa que está pra acontecer
Qualquer coisa que eu devia perceber
Porquê, não sei
Porquê, não sei
Porquê, não sei ainda

Cá dentro inqueitação, inquietação
É só inquietação, inquietação
Porquê, não sei
Mas sei
É que não sei ainda

Há sempre qualquer coisa que eu tenho que fazer
Qualquer coisa que eu devia resolver
Porquê, não sei
Mas sei
Que essa coisa é que é linda

José Mário Branco

Rogério Charraz

Rogério Charraz – viola e voz


One Response to “Os Boémia”

  1. […] Páginas: Os Boémia […]

Comments are closed.

 
%d bloggers like this: